Professores do Rio receberão livros

Alexandre Rodrigues, Rio - O Estado de S.Paulo

Cláudia Costin quer reproduzir pontos de empréstimo de SP

Para estimular o gosto pela leitura entre os professores cariocas, a secretária municipal de Educação do Rio, Cláudia Costin, quer oferecer a eles uma cesta básica de livros. A cada três meses, os 36 mil docentes da prefeitura receberão dois livros. Um título será indicado pela secretaria; o outro, escolhido pelos docentes em votação pela internet. Cláudia também quer fazer das escolas municipais pontos de acesso ao livro.Os títulos oferecidos deverão sair dos lançamentos de ficção. "Queremos que os professores leiam por prazer", diz Cláudia. Diretores foram convocados a criar clubes de leitura, onde docentes poderão trocar impressões. A secretária pretende introduzir na rede municipal cargos de bibliotecários e firmar convênios com faculdades de Biblioteconomia para ter estagiários ajudando a incrementar as salas de leitura das escolas e a criar outras. "A rede já tem salas de leitura equipadas, com acervos bons, que serão ampliados. Não queremos que elas funcionem só para a escola, mas que também se abram para a comunidade em geral", explica. Cláudia vai reproduzir no Rio o projeto de pontos de empréstimo de livros que desenvolveu como secretária de Cultura do Estado de São Paulo na gestão de Geraldo Alckmin. Com o nome Rio: Uma Cidade de Leitores, o programa ligará escolas a bibliotecas públicas municipais. Assim, o pai de um aluno poderá receber e devolver livros por meio do filho. "É um sistema de delivery, com o livro sendo mandado da biblioteca municipal para a escola."