Por baleia, navios se chocam

EFE - O Estado de S.Paulo

Grupo ambientalista queria frear baleeiros japoneses

Em uma ação para tentar impedir a caça de baleias, um navio do grupo ambientalista Sea Shepherd ("pastor do mar" em inglês) chocou-se contra um baleeiro japonês que tentava içar uma baleia morta em águas da Antártida, onde ecologistas costumam perseguir navios do Japão. A ação não deixou feridos, embora tenha causado estragos ao arpoador Yushin Maru 2, que buscava transportar o cadáver da baleia até o cargueiro Nisshin Maru 1, segundo Paul Watson, o capitão do navio dos ambientalistas."Estávamos bloqueando a manobra quando o cargueiro se colocou bem adiante de nós, impedindo-nos de virar, e o choque foi inevitável", explicou o ecologista. Pelo segundo ano consecutivo, a embarcação Steve Irwin da Sea Shepherd persegue, nas águas do continente gelado, os navios japoneses destinados à caça e ao transporte de baleias para "fins científicos".Há dois dias, os ambientalistas lançam recipientes contendo um ácido corrosivo, que são respondidos pelos japoneses com disparos de um canhão d?água. Eles também atiram pedaços de metal, além de emitir ruídos ensurdecedores com uma sirene, afirma o grupo Sea Shepherd. Watson afirmou que, em ocasiões anteriores, pelo menos dois de seus tripulantes ficaram levemente feridos e vários outros sofrem com fortes dores de cabeça causados pelo som das sirenes japonesas. No ano passado, a ação dos ambientalistas dificultou o trabalho dos barcos japoneses aponto de estes conseguirem caçar menos da metade da cota de baleias que deveriam preencher. Há um ano, um juiz australiano declarou ilegal a captura de baleias no santuário marinho declarado pela Austrália na Antártida, mas Tóquio afirma que Camberra não tem soberania sobre esse território.