Pintura de resultados

Ciça Vallerio - O Estado de S.Paulo

Mulheres de diferentes faixas etárias têm recorrido a cursos de maquiagem como forma de valorizar seu visual

Maquiagem nunca esteve tão em alta entre as mulheres, de adolescentes a idosas. No entanto, como essa mudança aconteceu fortemente de cinco anos para cá, muitas brasileiras que, até então, eram acostumadas a andar sempre de cara limpa sentem dificuldades para usar seus produtos. Está aí o motivo, portanto, para o aumento da oferta e procura por cursos do gênero.

"No geral, elas vêm para o curso muito cruas. Querem sair do básico batom para usar maquiagem no dia a dia, especialmente no trabalho", atesta a profissional Thelma Marques, que está no mercado há mais de cinco anos. "Percebo que uma das maiores dificuldades é encontrar o tom correto de base para cada pele e saber prepará-la bem para que a maquiagem não derreta com o calor do Brasil."

As mulheres esbarram em outro problema comum: têm um arsenal de produtos, mas não sabem como utilizá-lo. É o que observa o maquiador e cabeleireiro do Studio Ph, Henrique Ribeiro. "Por disporem de muitos cosméticos, acabam errando na quantidade. Por isso peço para que levem tudo para ser avaliado durante a aula."

O que a mulherada quer agora é saber fazer a coisa certa, sem cair no exagero, valorizando seus traços e estilo. "Hoje não dá para sair de casa sem o mínimo de maquiagem", avisa Théo Carias. Isso explica porque muitas jovens executivas têm requisitado seus préstimos: querem estar impecáveis não só no modelito.

NOVA GERAÇÃO

Entender sobre cores e texturas que combinam com cada tipo de pele deixou de ser algo restrito a quem é do mundinho da moda. Mais do que isso. A maquiagem não é mais para ser usada só em dias de festa e com um vestido de gala, como até pouco tempo atrás se imaginava. "Por serem antenadas e terem acesso a sites e blogs de maquiagem, as adolescentes não só usam os produtos como incentivam suas mães a fazerem o mesmo", diz Vanessa Rozan, integrante da equipe do programa Esquadrão da Moda, exibido no SBT.

Além das meninas, as mulheres maduras perceberam que esse é um artifício essencial para resgatar o viço perdido com a idade. "Funciona como um cartão de visitas, além de reforçar o estilo", lembra Thelma Marques.

O melhor de tudo é o empurrão na autoestima. As consultoras da marca Mary Kay, Gislene Emerik e Alexandra Buzato, garantem que não há baixo astral que dure com uma maquiagem adequada no rosto. A própria Alexandra, que dá cursos em domicílio, já viu muita mulher deixar para trás a tristeza dando um "tapa no visual". "Tem filha que me chama para ensinar a mãe, já de idade, a se pintar e, assim, dar uma injeção de ânimo nela", fala a maquiadora.

Gislene conta que tem sido cada vez mais procurada por senhoras de mais de 65 anos, que sempre gostaram de maquiagem e querem se atualizar. "As senhoras de agora estão mais sacudidas e dinâmicas", afirma. "Independentemente da idade, todas as mulheres deveriam saber valorizar a sua beleza."