Pesquisador recebeu o ''Guerreiro da Educação''

- O Estado de S.Paulo

Em 2006, o biólogo e geneticista Crodowaldo Pavan recebeu das mãos do diretor do Estado, Ruy Mesquita, o Prêmio Professor Emérito e o Troféu Guerreiro da Educação. A cerimônia reuniu acadêmicos, empresários, autoridades educacionais, familiares e antigos alunos no auditório do jornal. O prêmio foi mais um reconhecimento da importância das contribuições do professor Pavan, como era conhecido, à ciência brasileira. Um dos nomes mais importantes da genética no País e professor emérito da Universidade de São Paulo (USP), Pavan se emocionou ao receber o prêmio.Na época com 86 anos, afirmou: "Me considero uma pessoa de sorte e só essa sensação boa que estou sentindo é uma sorte tremenda. Estou muito honrado e imensamente agradecido, principalmente por receber o prêmio deste jornal, que foi o principal responsável pela criação da USP." Apesar de aposentado desde 1989, Pavan continuava fazendo ciência na coordenação de um laboratório da Unicamp. Após receber o prêmio, falou sobre suas pesquisas: "Vou completar minha apresentação explicando a minha nova descoberta. Descobri há dois ou três anos as bactérias que estão em sementes de plantas e em ovos de aves", afirmou naquela ocasião. "Essas bactérias são divertidas. Elas existem no feijão, existem no milho, existem no amendoim, existem na melancia, em quantidade enorme", explicou. "O que estou tentando fazer agora é o seguinte: essa gema, que serve de alimento para o embrião, deve ser excepcional para células-tronco."