Passageiros de ônibus: sem monitoramento, só orientação

Ana Conceição e Elder Ogliari - O Estado de S.Paulo

Apenas divulgação de informações está planejada nas rodoviárias de São Paulo e Rio Grande do Sul

As Secretarias da Saúde de São Paulo e do Rio Grande do Sul planejam divulgar informações sobre a gripe suína nos terminais rodoviários que recebem ônibus vindos da Argentina e do Chile. Os passageiros, no entanto, não serão monitorados.Por meio de nota, a secretaria paulista diz ter solicitado à Socicam, empresa que administra o Terminal Rodoviário Tietê, a veiculação de alertas sonoros com informações sobre a doença. A pasta também pedirá às empresas de ônibus o preenchimento dos bilhetes com a identificação que permitam a localização dos passageiros e folhetos serão distribuídos no terminal. Dali saem ônibus para países do Mercosul.Entre os Estados que fazem fronteira com a Argentina, o Rio Grande do Sul determinou que os ônibus de empresas gaúchas que fazem viagens de Argentina, Uruguai, Paraguai e Chile rumo ao Brasil tenham máscaras cirúrgicas à disposição dos passageiros, caso alguém tenha sintomas, e folhetos produzidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) com orientações. O Paraná não tomou medidas específicas para as viagens rodoviárias internacionais.Apesar das medidas, secretarias estaduais e Anvisa não têm pessoal nos terminais para orientar passageiros que vêm da Argentina e do Chile - nem pretendem ter. Questionadas, as secretarias da Saúde de São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul disseram que esse tipo de atividade não faz parte de suas atribuições, e sim da Anvisa, que por sua vez atribuiu a responsabilidade aos Estados.Em São Paulo, a Socicam afirmou que responde apenas pela administração dos terminais e que cabe aos órgãos governamentais a fiscalização. Segundo a Anvisa, o controle dos passageiros de transporte coletivo terrestre provenientes de outros países é feito nos postos de fronteira por meio da Declaração de Saúde do Viajante (DSV), um formulário instituído na segunda-feira.A Anvisa disse que 500 mil formulários da DSV serão distribuídos em postos de fronteira como os de Foz do Iguaçu e Guaira, no Paraná, Ponta Porã (MS) e Uruguaiana (RS). O órgão estuda medidas que possam ser tomadas nas rodoviárias.O município de São Gabriel (RS) anunciou que equipes da prefeitura receberão passageiros que desembarcarem na cidade para orientá-los sobre medidas preventivas. Quem passar pelos postos das BRs-258 e 290 também será orientado.