''Participar da educação passa a ser um dever''

- O Estado de S.Paulo

"Não se deve confundir guarda compartilhada com a alternada, que é aquela em que a criança mora ora na casa do pai ora na da mãe", alerta o advogado Paulo Lins e Silva. Para o advogado, a compartilhada nada mais é do que ambos terem poder de decidir sobre questões importantes. "Na prática já existe e não vai mudar com essa aprovação." Segundo o advogado Álvaro Villaça, o que muda é que, além do direito de participar da educação dos filhos, pai e mãe passam a ter o dever de fazê-lo. "Não basta mais pagar a pensão", diz.