Para popularizar a religiosa, canecas e camisetas

- O Estado de S.Paulo

As Obras Sociais Irmã Dulce (Osid) completam 50 anos em maio. Hoje são 15 núcleos que prestam assistência à população de baixa renda. Responsável por 4,3 milhões de atendimentos em 2007, o complexo é considerado o maior do País com assistência totalmente gratuita.O balanço do ano passado ainda não foi fechado, mas a diretora-geral das Osid, Maria Rita Pontes, acredita em um crescimento de 20%. Tudo feito com recursos do SUS, parcerias com instituições públicas e privadas e doações - receitas que somam de R$ 10 milhões mensais.São Paulo deve ser um dos primeiros pontos fora da Bahia a receber unidades da Osid. "É um lugar que nos atrai pela quantidade de nordestinos que vivem lá", conta a administradora. Para financiar a expansão, o grupo conta com o crescimento das doações - Maria Rita estima que a proximidade da beatificação eleve em 30% as doações para a instituição, que hoje chegam a R$ 3 milhões por ano.No 2.º semestre será lançada uma campanha publicitária e uma linha de produtos. "Vão ser camisas, canecas e outros itens", diz Maria Rita. "Mas vamos fazer coisas bonitas, para passar Irmã Dulce como produto pop, como desejo de consumo de todas as pessoas do bem."