Para papa, eutanásia é um ''ato indigno''

AFP - O Estado de S.Paulo

Em Roma, o papa Bento XVI repudiou ontem a eutanásia como uma "solução falsa para o drama do sofrimento", classificando o ato como "indigno do homem". Aplaudido pelos fiéis, o pontífice afirmou que, em vez da eutanásia, é preciso "dar um testemunho de amor frente à dor e agonia". O discurso foi uma resposta do papa a um caso em que a Justiça italiana autorizou cortar a alimentação de uma paciente que está em coma há 20 anos.