Para moradores, universidade traria desenvolvimento

Alexandre Gonçalves - O Estado de S.Paulo

D. Crescenzio Rinaldini, bispo emérito da vizinha Araçuaí (MG), foi quem buscou dinheiro na sua terra natal, a Itália, para construir o único hospital de Itaobim. Viu muita coisa mudar desde sua chegada, há 50 anos. Os programas de redistribuição de renda do governo federal diminuíram muito a subnutrição."Aqui era o vale da fome", afirma Maria Sobral, também uma antiga moradora da região. "Agora, é o vale do desemprego." Há consenso sobre a causa dos problemas em Itaobim: a falta de perspectivas profissionais aumenta a vulnerabilidade da juventude. Todos reclamam das drogas. Mas também há consenso quanto à solução. "Uma universidade mudaria a cara da cidade", afirma a professora Maria da Glória Marques. "Falta mão de obra qualificada aqui."O ex-prefeito de Itaobim, José Alves de Oliveira (PT), concorda: "Uma universidade pública no Vale do Jequitinhonha desenvolveria a região."