Obama critica morte de ativista antiaborto

- O Estado de S.Paulo

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, condenou o assassinato do militante antiaborto James Pouillon, de 63 anos, na sexta-feira, em Michigan. "Qualquer que seja o lado do debate, violência nunca é a resposta certa", disse Obama. Pouillon segurava uma placa contra o aborto quando foi atingido por tiros vindos de um carro em movimento. A polícia prendeu um homem, de 33 anos, suspeito de ter cometido o crime.