Obama assina lei com restrições a cigarro

AFP - O Estado de S.Paulo

O presidente americano, Barack Obama, sancionou ontem lei aprovada pelo Senado no dia 11 que confere ao governo poderes sem precedentes no país para regular fabricantes de cigarros. No Brasil, restrições semelhantes vigoram há uma década. A legislação dá ao FDA, agência dos Estados Unidos que regula remédios e alimentos, autoridade para regular os níveis de nicotina, proibir a adição de sabores e exigir advertências mais duras nos maços. Também fica proibido o patrocínio de eventos esportivos ou de entretenimento. Obama apresentou a nova norma como um símbolo de mudanças promovidas por seu governo. "Quando me apresentei como candidato à presidência, o fiz porque acreditava que, a despeito do poder do status quo e da influência de interesses especiais, era possível trazer a mudança a Washington", afirmou. "E hoje, apesar de décadas de pressões e publicidade da indústria do tabaco, aprovamos uma lei para ajudar a proteger a próxima geração de americanos de crescer com um hábito mortal com o qual tantos de nossa geração vivemos."