O que nós aprendemos com o leite de égua

Fernando Reinach* - O Estado de S.Paulo

Se você ainda não bebeu koumiss, lembre de experimentar na sua próxima visita ao Casaquistão. Esse fermentado produzido com leite de éguas é considerado uma das bebidas alcoólicas mais antigas. Os ingleses afirmam que é "horrível", mas os habitantes das planícies do norte do Casaquistão devem ter a mesma opinião sobre o uísque escocês. De qualquer forma, o koumiss tem papel central na recente descoberta de que os cavalos foram domesticados 1,5 mil anos antes do que imaginávamos.Como o esqueleto de um cavalo não informa se ele era ou não domesticado, é difícil saber quando nossos ancestrais domesticaram esse animal. O fato é que ossos de cavalos são encontrados em sítios arqueológicos que datam de 6 mil anos atrás. Como sabemos que nossos ancestrais caçavam e consumiam a carne desses animais muito antes de sua domesticação e continuaram a enterrar seus ossos perto das aldeias até muito recentemente, é difícil utilizar dados arqueológicos para datar quando passamos de predadores a criadores de cavalos. A mais antiga "prova" da domesticação é de 2 mil anos antes de Cristo e consiste numa espécie de túmulo onde foram encontrados um cavalo e sua carroça. Pesquisadores já desenterraram dentes de cavalos com abrasões típicas das causadas por freios de metal, mas há controvérsia entre os arqueólogos se essas abrasões não poderiam ter surgido em cavalos selvagens.Já na pré-história nossos ancestrais não apreciavam a tarefa de lavar a louça após as refeições, o que permitiu que os cientistas da atualidade utilizassem métodos sofisticados de química para analisar os restos de comida preservados com os potes de cerâmica. Esse método foi utilizado em 2008 para identificar gorduras do leite de vaca em vasos de cerâmica de sítios arqueológicos com mais de 8 mil anos. Isso levou os arqueólogos a acreditar que domesticamos os bovinos por volta de 6 mil anos antes de Cristo.Em 1990, durante escavações no Casaquistão, foram encontradas diversas aldeias de 3,5 mil anos antes de Cristo. Nelas foram encontrados ossos de cavalos e potes de cerâmica. Em 50 potes existiam lipídeos de origem equina. Essas gorduras existem tanto na carne quanto no leite das éguas, mas como os músculos são sintetizados durante todo o ano e o leite somente no verão (quando nascem os potros), os cientistas imaginaram que seria possível determinar a origem das gorduras medindo a quantidade de deutério. Esse isótopo de hidrogênio existe em maior quantidade nas chuvas de verão. Quando as amostras foram analisadas, conclui-se que eram ricas em deutério, portanto proveniente do leite das éguas. Esse resultado comprovou que os potes provavelmente eram utilizados para armazenar leite de égua ou koumiss. Assim, os cientistas concluíram que nossos ancestrais já haviam domesticado os cavalos 3,5 mil anos antes de Cristo. Como eles próprios afirmam, você já tentou ordenhar uma égua selvagem? *Biólogo - fernando@reinach.comMais informações: Trail of mare''s milk leads to first tamed horses. Science, vol. 322