O que eles estão ouvindo?

Agencia Estado - O Estado de S.Paulo

Ivete Sangalo, CPM 22, Skank ou Wanessa Camargo? Qual desses artistas fazem a cabeça da garotada? Nenhum! Claro que eles são sucesso e não param de tocar nas rádios, mas no microsystem ou iPod dos jovens o que não pode faltar é o pop rock internacional. O dado pode ser comprovado num estudo sobre o mercado musical brasileiro, realizado pelo Grupo Datastore no ano passado. Ao todo, foram entrevistados 412 adolescentes durante a apresentação do grupo mexicano Rebelde (RBD) no País, sendo que 80% dos entrevistados são meninas e 20% meninos. Ao contrário do ditado que diz que os jovens ?não são ruins da cabeça nem doentes do pé?, só 2% dos adolescentes gostam de ouvir samba. Já o pagode tem a preferência de apenas 5% e o funk, de 6%. ?O pop rock internacional é apontado por 76% como o estilo predileto, contra 45% para o pop rock nacional. Quando o assunto é música dançante, a MPB tem a preferência de 19% contra 29% para o estilo dance?, revela Marcus Araújo, presidente da empresa. Tem que falar de amor A conclusão é clara: os adolescentes dão mais prestígio à música internacional e, muitas vezes, engolem produções internacionais desde que o tema da composição fale de amor, principalmente entre as garotas. ?Adoro ouvir canções românticas de cantoras internacionais. Faço a tradução da letra original e não paro de escutar a mesma música durante um bom tempo?, conta Vanessa da Silva, de 13 anos. Segundo Araújo, o estudo mostra a tendência de consumo musical do adolescente paulista. Isso porque 52% dos entrevistados residem na Capital, 20% na Grande São Paulo, 16% no Interior e só 2% em outros Estados. A idade predominante variou entre 12 a 19 anos, que totalizou 78% dos entrevistados. No entanto, eles não estão sozinhos e costumam arrastar a família toda para os shows. ?Para se ter uma idéia, 67% dos entrevistados estavam acompanhados no show do RBD e 18% dos pais levaram mais de um adolescente para a apresentação?, lembra o presidente da empresa, que, além disso, conta que as mães são as mais companheiras dos próprios filhos, respondendo por 14% dos acompanhantes. No topo do ranking Entre os artistas internacionais mais admirados pelos jovens, excluindo o grupo RBD, aparece em segundo lugar a banda Simple Plan (17%), seguida da cantora colombiana Shakira (15%), do grupo Black Eyed Peas (13%) e da canadense Avril Lavigne (12%). ?Gosto de músicas para dançar. Aqui no Brasil não tem nenhuma banda que tenha um som legal para escutar numa balada. Só o axé, mas não gosto de música baiana?, conta Lucas Macedo Dias, de 15 anos. Para as gravadoras e organizadores de shows, fica um alerta: Jack Johnson, Fat Boy Slim, Yellow Card e Nelly, segundo a pesquisa, são nomes que detêm somente a preferência de 1% dos jovens.