Número de casos da doença sobe a cada 5 anos

Lígia Formenti - O Estado de S.Paulo

Entre cinco e sete anos, o número de casos de febre amarela silvestre aumenta significativamente. Esse avanço, explica o gerente da área de Vigilância e Gestão de Doenças da Organização Pan-Americana de Saúde, Jarbas Barbosa, é provocado pelo aumento da população de macacos suscetível ao vírus da doença. Quando há uma epidemia entre esses animais, parte morre e a que sobrevive cria imunidade. Com isso, embora o vírus continue circulando, os animais ficam protegidos, o que faz cair o número de casos novos. Isso dura cerca de cinco anos. Com o nascimento de filhotes, aumenta o número de animais sem proteção e o número de casos sobe.