Neve nas passarelas de Paris

Agencia Estado - O Estado de S.Paulo

Karl Lagerfeld deixou que nevasse no desfile da grife Chanel na sexta-feira, colocando modelos em casacos de tweed axadrezado sobre uma passarela que lembrava um bloco de gelo, com patins de gelo pendurados sobre seus ombros. O estilista alemão de rabo-de-cavalo é um dos vários que transformaram suas passarelas em Paris em cenários quase teatrais esta semana, ou, então, que alugaram museus ou antigos mercados para acrescentar um toque de extravagância a seus desfiles. Jean-Paul Galtier levou uma dançarina celta para sua passarela. No desfile da Givenchy, alto-falantes tocaram o som de uma tempestade, e Stefano Pilati apresentou sua nova linha Yves Saint Laurent acima da altura dos telhados de Paris, na noite de quinta-feira. Lagerfeld disse que a neve em grandes cidades é muito poética, mas tende a ficar suja após três dias. "Como todo o mundo está falando no aquecimento global, procurei uma decoração fria para tranquilizar as pessoas", disse ele, diante de uma pilha de falsa neve. Modelos em casacos azuis brilhantes e vestidos reluzentes até os joelhos formavam um contraste com as nuvens de papel branco penduradas ao alto no Grand Palais, com seu domo de vidro. Lagerfeld, que no início desta semana apresentou a coleção de sua grife própria, a Karl Lagerfeld, disse que quer infundir cor ao próximo inverno. Algumas modelos usavam casacos de tweed típicos da Chanel, mas enfeitados com bottons e broches coloridos. Lagerfeld disse que o visual esportivo está na moda. "Não é porque as pessoas andem mais esportivas. Elas ficam paradas diante da televisão. Mas o visual esportivo já passou a fazer parte do cotidiano." O estilista disse que usou sete quilômetros de papel para criar as nuvens que flutuavam sobre sua passarela, escondendo máquinas de neve e fumaça em seu interior. HORIZONTE DE PARIS O estilista italiano Pilati optou pela coisa real no desfile de sua coleção para a Yves Saint Laurent, na quinta-feira, ambientando-o contra um pano de fundo de céu sem nuvens. Modelos em casacos com ombros grandes desfilaram diante de uma janela gigante no último andar do Centro Pompidou de artes, revelando o horizonte parisiense e a basílica iluminada do Sacré Coeur. As garotas desfilaram vestidos tricotados pretos e ternos justos com cintos grandes. Algumas das modelos, magricelas, pareciam quase desaparecer dentro de grandes vestidos-saco. Os convidados da primeira fileira, incluindo Lily Allen, viram as modelos desfilando saias curtas de lã com bolotas. Uma modelo usava um minivestido verde reluzente e seu cabelo estava coberto por um capuz tricotado destacável.