Na capital, despencam as ausências

Maria Rehder - O Estado de S.Paulo

Segundo dados da Secretaria Municipal de Educação, o número de faltas de professores da rede municipal neste ano caiu cerca de dois terços em relação ao ano passado. Foram 469.859 faltas, de janeiro a novembro de 2006, uma média de 9,13 ausências por professor, ante 152.324 neste ano, no mesmo período - o que dá uma média de 2,95 faltas por professor.Para Alexandre Schneider, secretario Municipal de Educação, a queda se deve principalmente a dois fatores: mudança no sistema de faltas abonáveis, que desde março começou a contar quatro faltas-aula como uma falta-dia; e o aumento para R$ 2.400 da gratificação por desempenho educacional (GDE), que, desde agosto de 2006, leva em conta o índice de faltas (absenteísmo)."A melhoria das condições de trabalho nas escolas também pesou, pois até o início do ano que vem todas as escolas municipais terão passado por uma manutenção, algum tipo de reforma. Algumas escolas chegaram a passar por duas reformas só neste ano. Essa redução do número de faltas também mostra o comprometimento dos professores com a educação", acredita Schneider.