Museus de São Paulo abrem as portas para a cultura afro neste domingo

- O Estado de S.Paulo

Programação do Dia da Consciência Negra acontece em espaços como MIS, Museu da Casa Brasileira, além de biblioteca e fábrica de cultura

Fábrica de Cultura também recebe programação

Fábrica de Cultura também recebe programação Foto: Divulgação

Celebrado neste domingo, 20, em homenagem a Zumbi dos Palmares, líder da resistência à escravidão e do Quilombo dos Palmares nas terras de Alagoas e Pernambuco, o Dia da Consciência Negra foi instituído como feriado em São Paulo desde 2004.  Além da conscientização sobre o racismo e a importância do respeito à cultura afro, a data também é motivo de celebrar as danças e músicas que vieram da África. Confira a programação instituídos em espaços públicos de São Paulo, como museus e biblioteca.

Museu da Imagem e do Som 

Com entrada gratuita, o MIS-SP preparou evento para celebrar os 100 anos de samba, que traz um panorama do estilo musical no Brasil desde as primeiras composições até a atualidade, das 18h às 19h. O público também poderá provar pratos típicos da Bahia na Barraca Tabuleiro das Meninas e visitar, gratuitamente, todas as exposições em cartaz no Museu, como Frida Kahlo - Suas Fotos, que encerra no próprio dia 20, das 11h às 19h.

Museu da Casa Brasileira

Haverá show do Grupo Cangarussu, às 11h, com um repertório variado das músicas brasileira, latina e africana. Às 13h, os visitantes conhecerão um pouco da história do livro de fotografias Cold Hot, do jornalista Sergio Poroger, sobre sua viagem a rota musical do Sul dos Estados Unidos registrando casas de jazz, blues, country e R&B da região. O evento será acompanhado do som do quarteto Sugar Ray Jazz Club.

 

Casa das Rosas 

A atividade Mulheres Negras, às 15h, celebra o universo feminino com a escritora Jarid Arraes, autora de cordéis que celebram a memória de Dandara, companheira de Zumbi dos Palmares. Já às 17h, haverá bate-papo sobre Vivência de Capoeira com os Mestres Griôs: Alcides de Lima, Dorival dos Santos e Paulinho Baraúna.

Museu do Futebol 

A atividade Qual é a história, com contos africanos que mostram um pouco da cultura Afro, com sessões às 14h00 e às 15h30. Ingresso custa R$9 (inteira).

Museu da Imigração

Os visitantes serão convidados para um piquenique no jardim do Museu, com brincadeiras tradicionais como pés-de-lata, bambolê, peteca e vai-e-vem a partir das 10h. Às 11h, acontece o Música para Brincar, que proporciona vivência musical em família, por meio de jogos promovidos por um professor de música. Durante a tarde, haverá o curso de construção de instrumentos às 14h30 e danças típicas a partir das 16h30. Ingresso a R$ 6.

Museu Afro

Museu Afro Foto: Divulgação

Museu Afro Brasil

Localizado no Ibirapuera, o espaço recebe uma série de atividades, como a apresentação do grupo musical Os Escolhidos, cantores da República Democrática do Congo, às 11h30, e do Mestre Limãozinho e Professora Rose, da banda Limão Rosa, às 12h30. Os visitantes poderão participar da visita temática Resistir para viver: história, memória e arte, às 15h, sobre artes e relações raciais. Para participar é necessário chegar com 15 minutos de antecedência. Ingresso custa R$7,00. 

Museu de Arte Sacra

Às 14h, haverá visita temática para debater o protagonismo das irmandades negras nas festas religiosas realizadas no período colonial e sua visibilidade no acervo e na cidade. Ao término da visita, será realizada uma oficina para a construção das bandeiras estandartes. Ingresso a R$ 6.

Biblioteca de São Paulo 

Das 16h30 às 18h00, acontece a Batalha de Poesias - Especial Consciência Negra, com o grupo Slam da Guilhermina. O evento reúne pessoas para celebrar a palavra de forma lúdica, por meio de poesias. Para competir, o participante deverá ter três textos autorais, que não ultrapassem três minutos, sem acompanhamento musical e figurinos. 

Fábricas de Cultura 

A Fábrica de Cultura de Vila Nova Cachoeirinha promove o Concurso Musa Afro da Zona Norte 2016, com show da banda Moun Oah, que traz um misto de rock, salsa, samba, maloya, zouk e reggae para o público. A programação acontece a partir das 15h.