Morre o radialista Walter Silva, o Pica-Pau

João Luiz Sampaio - O Estado de S.Paulo

Um dos principais incentivadores da bossa nova, ele estava com 75 anos e até dezembro apresentava o programa Acervo na Rádio Cultura AM

Morreu na tarde de ontem aos 75 anos, em São Paulo, o jornalista e produtor musical Walter Silva, mais conhecido como Pica-Pau. Um dos principais incentivadores da bossa nova, que ajudou a lançar com o célebre programa Pick-Up do Pica-Pau, ele apresentou um quadro de pneumonia no final do ano e seu estado se agravou por causa da diabete e de problemas cardíacos. Ele estava internado no Incor. Sua última atuação no rádio foi em dezembro, na Rádio Cultura AM, onde apresentava o programa Acervo Walter Silva, cancelado pouco antes pela emissora. Segundo seu filho, Carlos Eduardo Suaide Silva, seu velório seria realizado ontem a partir das 23 horas na Câmara Municipal de São Paulo e o enterro está marcado para as 11 horas de hoje no Cemitério de Santo Amaro.A relação de Walter Silva com o rádio começou cedo. "Meu avô era português e eu ficava com ele ouvindo a Emissora Nacional de Lisboa, a BBC de Londres. Meu jeito de falar, minha pronúncia, minha articulação das palavras, é tudo tirado do rádio. Eu me policio quando falo, procuro usar a língua culta e sem o sotaque paulistano da Mooca", lembrou, em entrevista de 2002 ao Estado. Não por acaso, aos 10 anos, começou a apresentar um programa de calouros e narrar lutas de boxe em uma rádio pirata montada por um primo. Profissionalmente, o primeiro emprego de expressão foi na Rádio Marabá, de Mogi das Cruzes; pouco depois, ingressava na Rádio Nove de Julho, em São Paulo. A fama viria na Rádio Bandeirantes, onde começou em dezembro de 1958, contratado para apresentar o programa Pick-Up do Pica-Pau. O programa foi sucesso. Nele, lançou artistas como Elis Regina, sobre quem disse: "Menina, você vai ser a maior cantora do Brasil." Também João Gilberto teve seu Chega de Saudade, o primeiro disco da bossa nova, tocado pela primeira vez no programa. Por tudo isso, Silva costumava ficar uma fera quando artistas ou jornalistas ignoravam a participação de São Paulo na divulgação e consolidação da bossa nova. "O Nelson Motta diz que o Rio fez alguns shows memoráveis de bossa nova. Pois São Paulo fez uns 200... Pôs João Gilberto em primeiro lugar nas paradas de sucesso, com Chega de Saudade, em 1960", disse ele. Em 2002, lançou o livro Vou Te Contar - Histórias de Música Popular Brasileira, em que repassava sua trajetória profissional ao lado de alguns dos principais artistas da música popular brasileira. Em 2003, vendeu seu acervo para o Instituto Moreira Salles. Entre as preciosidades garimpadas ao longo de mais de 50 anos de carreira estão primeiras gravações de músicas como Garota de Ipanema e Insensatez.