Morre no Rio J.T. Meirelles, um ás do samba-jazz

Roberta Pennafort - O Estado de S.Paulo

O saxofonista João Theodoro Meirelles, conhecido por J.T. Meirelles, que formou, com Manuel Gusmão (baixo), Luiz Carlos Vinhas (piano), Dom Um Romão (bateria) e Pedro Paulo (trompete) o célebre grupo instrumental Copa 5, morreu ontem de madrugada, no Rio. O músico sofria de problemas no estômago, que não chegaram a ser diagnosticados por médicos, segundo amigos. Foi encontrado já sem vida pela ex-mulher e a filha, por volta das 7h30 da quarta-feira. Tinha 67 anos. O enterro, ontem à tarde, no Cemitério do Catumbi, foi acompanhado por músicos de sua geração, como o pianista Osmar Milito e o saxofonista Nivaldo Ornelas, e admiradores mais jovens. O músico iniciou carreira profissional aos 17 anos no conjunto de João Donato. Em seguida, mudou-se para São Paulo. De volta ao Rio, formou o grupo instrumental Copa 5. Em 1963, escreveu o arranjo musical original de Mas que nada, primeiro sucesso de Jorge Ben (hoje Benjor). Em 2005, em entrevista ao Estado, falou de seu arranjo mais famoso: "É como em New York, New York. Você ouve aquilo e já sabe o que vem."