Ministério vai fechar 17 cursos de Pedagogia

Lisandra Paraguassú - O Estado de S.Paulo

Se existe a preocupação com a falta de formação dos professores brasileiros, ter um diploma não tem sido garantia de bons resultados nas salas de aula. A falta de qualidade levou o Ministério da Educação a decidir pelo fechamento de 17 cursos de Pedagogia ou Normal Superior que apresentaram deficiências intransponíveis. A decisão é resultado do primeiro processo de supervisão de cursos na área de formação de professores, incluindo Pedagogia e Normal Superior. Depois de passar pelo primeiro Exame Nacional de Desempenho do Estudante (Enade), em 2005, 60 instituições ficaram com conceitos 1 e 2, considerados insuficientes, e passaram por uma avaliação in loco por um grupo de especialistas. Dessas, 40 assinaram ou vão assinar o chamado Termo de Saneamento de Deficiências, um acordo com o MEC para melhorar a situação de seus cursos no período de um ano. Das demais, 3 foram considerados de boa qualidade. O restante será extinto. Onze instituições pediram para que seus cursos fossem cancelados, já que não tinham interesse em fazer as alterações exigidas. Cinco deles ainda aguardam a conclusão de turmas para cerrar definitivamente as portas. No caso de quatro instituições, a extinção foi definida pela MEC, por absoluta falta de qualidade dos cursos. Em outro caso, das Faculdades Integradas de Naviraí (MS), a faculdade já foi extinta, a pedido. Já a Faculdade Sete de Setembro, de Caldas Novas (GO), foi descredenciada pelo MEC. A área de Pedagogia e formação de professores será avaliada mais uma vez no Enade deste ano. Atualmente, aparecem registrados no MEC 2.604 cursos da área. "Apenas uma prova e um resultado com conceitos baixos e o curso já entra na supervisão", explica a secretária de ensino superior do MEC, Maria Paula Dallari. A avaliação também será mais dura a partir deste ano. O ministério preparou um instrumento de avaliação que exige que 70% da carga horária seja dedicada à formação de professores. Também aumentam as exigências de laboratórios de ensino e informática, bibliotecas com bibliografia atualizada, brinquedoteca e contato com sala de aula desde o primeiro ano, entre outros pontos. DEBATE O Grupo Estado promove na próxima segunda-feira, a partir das 10h30, um debate com a participação do ministro da Educação, Fernando Haddad, e com o secretário estadual Paulo Renato Souza sobre a formação de professores. Para participar do evento, basta fazer inscrição gratuitamente pela internet (www.estadao.com.br/debates). Também é possível encaminhar até amanhã perguntas pelos e-mails debate@estadao.com.br e vidae@grupoestado.com.br, que serão selecionadas para serem respondidas pelos convidados.