Ministério confirma morte por febre amarela no DF

- O Estado de S.Paulo

Trata-se do único caso comprovado até agora, apesar de cinco óbitos estarem sendo investigados no Brasil

O Ministério da Saúde confirmou ontem que Graco Carvalho Abubakir, de 38 anos, morreu mesmo de febre amarela silvestre em Brasília, na terça-feira. Esse é o único caso confirmado até agora, apesar de outras cinco mortes terem ocorrido com suspeita da doença. Outros três casos foram descartados: um em Goiás, outro em Minas Gerais e um em São Paulo. Em nota divulgada ontem, a Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais informou que Geraldo Jaider Rocha, pecuarista de 48 anos internado no Hospital Felício Rocho, em Belo Horizonte, não tem febre amarela. Rocha é natural de Acrelândia (AC) e, sentindo-se mal, viajou para a capital mineira, onde tem parentes, para se tratar.PROCURAA notícia de mortes por suspeita de febre amarela no Distrito Federal e a recomendação, feita por autoridades sanitárias, de que todas as pessoas que viajam para regiões endêmicas devem se vacinar contra a doença, provocou uma grande procura pela vacina em várias cidades do Brasil. Mais de 500 pessoas foram atendidas ontem no posto da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo. A média em dezembro foi de 100 imunizações por dia.Em São José do Rio Preto e Araçatuba, no interior de São Paulo, o número de doses aplicadas desde segunda-feira equivale ao total de imunizações feitas durante o mês todo. Em algumas unidades, as filas estão se formando há dois dias. Preocupadas, as autoridades de saúde iniciam campanha para esclarecer a população. Em Rio Preto, foram vacinadas cerca de mil pessoas nos últimos quatro dias. "Mesmo assim, as pessoas correm aos postos, dizem que perderam a carteirinha de vacinação ou inventam que vão viajar", diz Michela Dias Barcelos, responsável pelo setor de imunização da Secretaria Municipal de Saúde. A prefeitura planeja intensificar campanhas de esclarecimento.No Rio, a procura foi tanta que os estoques de vacina contra a febre amarela nos postos de saúde da cidade se esgotaram. Um lote extra de 20 mil doses já foi adquirido e estará disponível hoje, segundo a Secretaria Municipal de Saúde. A procura aumentou cerca de 1.000% nos últimos dois dias.Em Porto Alegre, em apenas dois dias, a Secretaria Municipal de Saúde aplicou 820 doses da vacina. A demanda concentrada é nove vezes superior à média de 44,1 doses diárias de todo o mês de janeiro do ano passado, quando foram imunizadas 1.324 pessoas.ELDER OGLIARI, LEONARDO WERNER E ALEXANDRE GONÇALVES