Mineira acerta a prova inteira do Enem

Eduardo Kattah, BELO HORIZONTE - O Estado de S.Paulo

Luisa foi a melhor entre 2,7 milhões

Luisa Lima Castro, de 18 anos, ainda vive a expectativa em relação ao desempenho na primeira etapa do vestibular para Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), no domingo. "Pela média dos outros anos, dá para passar para a próxima etapa, mas só esperando o resultado mesmo", diz, cautelosa, sobre um dos mais concorridos vestibulares do País. Mas Luisa está confiante - três dias antes, foi surpreendida por um telefonema em que um representante do Ministério da Educação (MEC) informava que ela havia alcançado o primeiro lugar geral do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2007. Entre 2,7 milhões de inscritos, a jovem foi a única a obter a marca impressionante de 100% de aproveitamento na prova objetiva e na redação. "Não sei se é inédito. É?", pergunta Luisa, em conversa por telefone com a reportagem do Estado. "Não esperava de jeito nenhum."Luisa mora em Contagem, região metropolitana de Belo Horizonte há 13 anos, com o pai, técnico em mecânica, a mãe, dona de casa, e o irmão mais novo. Até a 5ª série, estudou em escola municipal. Da 6ª a 8ª séries, freqüentou um colégio particular, graças a uma bolsa de estudos. Depois, conquistou vaga no disputado Centro de Educação Tecnológica de Minas Gerais (Cefet-MG), onde cursou o ensino médio pela manhã e a escola de química à tarde. "Sempre gostei muito da área de biológicas, mas só me interessei mesmo por medicina há uns três anos", conta.Aluna aplicada, das que sempre se sentam na primeira cadeira da fila, Luisa cumpre, hoje, rotina de cerca de sete horas diárias de estudo. "Acho que estudo muito, mas é por causa do vestibular. Nem sempre foi esse exagero", observa. "Antes de entrar no Cefet, não estudava todo dia. Mas aí deu uma apertada."Evangélica, a jovem tem como hobby cantar no coral da igreja presbiteriana que freqüenta. Não tem namorado e, por causa da rotina de estudos, leva uma vida social comedida. "Tem alguns fins de semana em que deixo de sair. Estou ficando mais em casa." A ansiedade sobre o resultado do vestibular da UFMG se soma à expectativa de obter bolsa integral para a Faculdade de Ciências Médicas, em Belo Horizonte, em que já foi aprovada. O Enem é usado como critério para o Programa Universidade para Todos (ProUni), que distribui bolsas para instituições privadas de ensino superior. "Não foi falado oficialmente que a bolsa é minha. Ninguém me procurou. Se não passar na UFMG, quero cursar, mas não tenho como pagar a mensalidade."