Microsoft criou programa gratuito que ajuda na avaliação de escolas

- O Estado de S.Paulo

Para ajudar na avaliação de escolas que usam projetos e não apenas disciplinas tradicionais, a Microsoft criou um software - livre - que organiza e demonstra quais competências e habilidades cada aluno adquire. O programa é estruturado com base nos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs), conjunto de orientações elaboradas pelo governo e por educadores nos anos 90 que servem de modelo para a elaboração dos currículos nas escolas do País.O software ficou pronto neste mês e vai estar disponível gratuitamente para escolas públicas. Ele já está sendo testado na escola de Santo Antônio do Pinhal e na Lumiar, ambas mantidas pela Fundação Semco. A gerente de Educação Social da Microsoft no Brasil, Ana Teresa Ralston, explica que os professores estão cadastrando seus projetos no programa e escolhendo itens numa lista de competências dos PCNs que pretendem desenvolver em seus alunos.Um exemplo seria o projeto que tem como um dos objetivos desenvolver a habilidade de se expressar oralmente. Depois das aulas, o professor coloca no software os processos pelos quais passam os alunos durante a aprendizagem. O progresso da criança é sempre registrado e, no fim do projeto, o programa mostra quais competências foram adquiridas. "O pai também pode ter acesso ao software e acompanhar tudo", diz Ana. "E os professores podem fazer o diagnóstico do aluno e saber o que falta desenvolver em um próximo projeto."Segundo ela, apesar de os PCNs serem um documento com idéias modernas e não conteudistas para a educação, ainda era difícil para as escolas avaliarem seus alunos sem fazer provas de português, matemática, biologia. Os PCNs indicam que o conteúdo deve ser uma uma maneira de as crianças desenvolverem sua cidadania, suas capacidades afetiva, física, cognitiva, ética, estética e de inserção social.A pedagogia de projetos, aplicada de maneira pura nas escolas apoiadas pela Fundação Semco, existe de alguma forma em muitas escolas particulares e públicas do Brasil, que optam pelo modelo de ensino construtivista.