Mercosul terá rede para monitorar a doença

Emilio Sant?Anna - O Estado de S.Paulo

Uma rede formada pelos países do Mercosul será criada para monitorar o avanço dos casos de gripe suína na região. A decisão foi tomada ontem pelos ministros da Saúde do Brasil, Argentina, Chile, Paraguai e Uruguai, em reunião do bloco realizada em Assunção. O objetivo é agilizar a troca de informações e facilitar o envio de remédios e de uma eventual vacina.   Acompanhe todo o noticiário sobre o avanço da doençaO temor dos gestores é que o acesso dos países mais pobres ao produto seja inviabilizado por questões econômicas. O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, diz haver motivos para se preocupar. "O laboratório Novartis afirmou que não haveria hipótese de não cobrar pela vacina. Claro que os custos precisam ser cobertos, mas não me parece um bom início de discussão", disse.O envio de medicamentos para os países vizinhos também é um problema a ser resolvido. O País tem um acordo com o laboratório detentor da patente da droga utilizada no tratamento da gripe suína, o que o impediria de repassar os remédios. "A colaboração com os países vizinhos fica prejudicada, mas a hipótese de produção do genérico, autorizada pelo laboratório, também não é impossível ", afirmou o ministro.Hoje, o Brasil tem estoque de matéria-prima suficiente para a produção de cerca de 9 milhões de doses do remédio. A chegada do inverno é vista com cautela, por favorecer a disseminação da gripe.