Menino que esperava transplante morre no PR

Evandro Fadel - O Estado de S.Paulo

O menino Edygleison Martins dos Santos, de 4 anos, não suportou a espera por um transplante de medula óssea e acabou morrendo na terça-feira à noite, em Umuarama, a cerca de 550 quilômetros de Curitiba, no noroeste do Paraná, onde morava com o pai Roberson Tavares dos Santos e a madrasta Flávia Aline Boreski. A criança estava no Brasil havia quatro meses, depois de ser retida por um ano e dois meses na Inglaterra. O corpo foi sepultado quarta-feira no Cemitério Municipal de Umuarama.Portador da Síndrome de Wiskott Aldrich, doença rara similar à leucemia, o menino apresentava manchas roxas e avermelhadas e sangrava pelo nariz, quando foi levado, em meados de 2006, a um hospital de Grymsbi, na Inglaterra. Os pais foram acusados de maus-tratos e acabaram deixando o país e o menino, que ficou com um tio. A família iniciou, então, uma batalha jurídica para trazê-lo ao Brasil, o que aconteceu somente em outubro do ano passado.De acordo com familiares, um doador de medula compatível com o menino já tinha sido encontrado nos EUA e o transplante deveria ser feito em cerca de três meses. Mas há uma semana foram observados coágulos na cabeça de Edygleison e sua condição de saúde foi piorando, levando-o a perder movimentos de um lado do corpo. Terça-feira, ele acabou tendo parada cardíaca.