Membros da UE adotam posição contrária ao bloco

Andrei Netto - O Estado de S.Paulo

Embora o porta-voz da Organização Mundial da Saúde (OMS), Gregory Hartl, tenha afirmado que é tarde demais para impedir a migração do vírus H1N1, causador da chamada gripe suína, Alemanha, França, Grã-Bretanha, Itália, Espanha, Holanda, Bélgica e Áustria emitiram comunicados orientando turistas e homens de negócios a remarcar viagens."Em razão da evolução dos casos, o Ministério da Saúde e dos Esportes e o Ministério das Relações Exteriores (da França) desaconselham fortemente os viajantes a partirem para o México, salvo por razões imperativas", informou uma nota oficial divulgada em Paris. A advertência aos viajantes, também adotada por Japão, Hong Kong, Austrália, Israel e até pelo Canadá - país que já registra 6 casos confirmados da gripe suína e 20 suspeitos - acabaram colidindo com a posição da Comissão Europeia, que recomendou que se evitassem viagens e depois recuou.