Mais vacina será comprada

Lígia Formenti - O Estado de S.Paulo

O Ministério da Saúde vai ampliar a compra de vacina contra febre amarela para 2010. O aumento, de dimensão não definida, servirá para formar um estoque a ser usado em uma eventual mudança na estratégia de combate à doença. Com a febre amarela se alastrando, a previsão é de que, em 2010, haja a necessidade de ampliar as áreas em que a vacina é recomendada como rotina. Não se sabe em quais regiões tal mudança se daria. Para isso, é preciso aguardar o resultado dos estudos encomendados pelo ministério para decifrar as causas das alterações no alcance da doença. Será também a partir das conclusões desse grupo que o ministério ampliará a compra da vacina. Para 2009, foram adquiridos 28,5 milhões de doses. "Certamente para 2010 haverá um aumento", adiantou a diretora adjunta do departamento de Vigilância Epidemiológica do ministério, Carla Domingues. Por enquanto, ela descarta a possibilidade de vacinação em massa. "A vacina pode ter efeitos colaterais. Não há por que expor a população a um risco desnecessário." Mas admite que, a cada ano, a tendência é de haver número maior de regiões onde a vacina tem de ser incorporada ao calendário. A equipe que pesquisa o comportamento da febre amarela tenta agora verificar quais são as próximas áreas de risco da doença. "A ideia é tentar desvendar a forma de expansão. Pesquisar ecossistemas parecidos, avaliar a necessidade de vacinar municípios contíguos ou que integram a mesma bacia hidrográfica", disse. A expectativa é de que essa projeção esteja pronta em julho, quando será realizada a reunião com a Biomanguinhos, a fabricante da vacina.