Mais escolas suspendem as aulas

Fabiana Cimieri e Fabiana Marchezi - O Estado de S.Paulo

Santo Inácio, no Rio, e unidades do Porto Seguro, Objetivo e Escola Viva, em SP, interromperam atividades

O Colégio Santo Inácio, em Botafogo, zona sul do Rio, um dos mais tradicionais da cidade, suspendeu ontem por uma semana as aulas de 4,9 mil estudantes depois da confirmação de dois casos de gripe suína e um terceiro sob suspeita. A Escola Parque, na Gávea, também teve um caso confirmado, mas apenas os alunos que tiveram contato com ele foram isolados. Veja mais notícias sobre a doença e casos no mundo O primeiro caso, confirmado ontem, foi o de uma aluna do 1º ano que acabou de voltar do exterior. Ela chegou a frequentar a aula por três dias, antes de receber o diagnóstico da doença. Sua irmã, que estuda no 7º ano do ensino fundamental na mesma escola, não viajou, mas também apresentou sintomas e é suspeita de ter contraído o vírus A(H1N1). Um estudante do 9º ano do ensino fundamental, que também está com gripe suína, já estava faltando às aulas, mas só ontem a família informou à direção que a doença havia sido confirmada. Segundo a assessoria de imprensa do colégio, os três estão sendo tratados em casa e passam bem. A direção da escola está orientando as famílias dos alunos sobre a importância de, no período da quarentena, restringir a vida social dos adolescentes. Outra orientação é para que evitem compartilhar o uso de telefones celulares e iPods, por exemplo. Os alunos do Santo Inácio reagiram à suspensão das aulas com um misto de humor e precaução. As estudantes Giovana Tartari e Carolina Gimenez, ambas de 11 anos, encontraram um meio de lucrar com a crise. No pátio do colégio, elas estavam com uma caixa de máscaras médicas, que vendiam a R$ 2 cada. "Já vendemos bastante. Meu pai comprou para mim por precaução e disse para eu vender o resto se me pedissem", disse Giovana. Já os estudantes do 1º ano do fundamental Lucas Prata, 15, e Bárbara Areias, 14, disseram que não pretendem seguir a quarentena: "A gente não consegue ficar em casa", disse Bárbara. "Com um sol desses, com certeza iremos para a praia", afirmou Lucas. Em São Paulo, após a confirmação de caso de gripe suína, a unidade Panamby do Colégio Visconde de Porto Seguro, na Vila Andrade, zona oeste, suspendeu as aulas de uma das sete turmas da 6ª série; a Escola Viva, na Vila Olímpia, zona sul, antecipou as férias; e a unidade Cantareira do Colégio Objetivo, zona norte, suspendeu as aulas e só volta a funcionar no início de agosto. EMPRESAS A Natura confirmou ontem dois casos de gripe suína em funcionários de sua sede, em Cajamar, Grande São Paulo. Já o caso da criança do berçário da empresa com suspeita da doença foi descartado, após a divulgação do resultado do exame. De acordo com a Natura, os dois funcionários com diagnóstico confirmado passam bem. Um deles já está curado e o outro permanece em casa, sob cuidados médicos. Outros três casos suspeitos estão sendo acompanhados, em casa, aguardando os resultados dos exames. Para evitar proliferação da gripe, os colaboradores que trabalham na mesma área das pessoas contaminadas devem ficar em quarentena em suas casas. Todos foram orientados a procurar orientação médica caso apresentem sintomas. A Transpetro informou que a Argentina liberou da quarentena o navio Livramento. Com 27 pessoas a bordo, ele estava em quarentena no Porto de San Lorenzo desde sábado. O tripulante infectado continua internado em um hospital de referência em Rosário.