Mãe de óctuplos diz que ''só queria filhos''

AFP - O Estado de S.Paulo

Nadya Suleman, de 33 anos, tinha seis filhos e deu à luz mais oito

Em entrevista a um programa de televisão, a mãe solteira de seis filhos que na semana passada deu à luz mais oito crianças na Califórnia defendeu sua decisão de implantar múltiplos embriões e seguir com uma gravidez de risco. "Eu só queria ter filhos", disse Nadya Suleman, de 33 anos, à rede NBC. "Isso era tudo o que eu queria em minha vida. Às vezes, quando temos um sonho e uma paixão, corremos riscos. Foi o que eu fiz. E tudo saiu perfeitamente bem", afirmou a mãe de 14 filhos, todos concebidos com fertilização artificial e com o esperma de um mesmo homem. Suleman revelou que o fato de ser filha única a deixou ansiosa por vínculos familiares que considerou ausentes em sua infância. Segundo ela, quando criança sentiu que lhe faltava "autoestima e identidade". "Esse sempre foi o meu sonho, ter uma família grande, uma família enorme", disse. O caso fez com que o conselho médico do Estado iniciasse uma investigação para determinar se houve "violação nos padrões de assistência médica". Segundo a Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva, uma comissão profissional encarregada das questões éticas sobre tratamentos de fertilidade, uma mulher com a idade de Nadya não deveria receber mais do que dois embriões. Para o obstetra Harish Sehdev, a decisão de implantar múltiplos embriões demonstrou "ignorância".Os nascimentos múltiplos muitas vezes são prematuros: nesse caso os bebês, que ao nascer pesavam de 820 gramas a 1,5 quilo, tiveram o parto dez semanas antes do normal. Tal precocidade pode vir acompanhada de problemas pulmonares, intestinais e neurológicos, inclusive cegueira, afirmou Sehdev.Os oito novos bebês de Nadya passam bem e respiram normalmente, segundo funcionários do hospital onde estão. É o único caso conhecido de óctuplos que sobreviveram.