Luta contra aids exige 4 vezes mais recursos

Lígia Formenti, BRASÍLIA - O Estado de S.Paulo

O mundo terá de investir quatro vezes mais do que reserva hoje para combater a aids caso queira honrar o compromisso de garantir tratamento para pacientes até 2010. Um estudo feito pelo Programa de Aids das Nações Unidas (Unaids) mostra que o ritmo de investimentos, embora tenha crescido, ainda é bem menor do que o necessário, tanto para tratamento quanto para prevenção. Pela Unaids, a meta de garantir tratamento a todos somente será alcançada se forem investidos US$ 42 bilhões até 2010. Bem mais que os US$ 10 bilhões de hoje. O diretor de iniciativas globais da Unaids, Luiz Loures, diz que, se houver empenho de governos, ainda é possível manter o compromisso. "É um desafio, mas países como o Brasil mostraram que isso é possível." Loures avisa que o não-cumprimento das metas trará conseqüências nefastas tanto do ponto de vista sanitário quanto econômico, além de ameaçar de descrédito acordos internacionais. "O 3 by 5 não foi atingido. Há também o risco de as metas do milênio não serem alcançadas", disse. O "3 by 5" é o compromisso para garantir tratamento a 3 milhões de pessoas em cinco anos. Apresentado em Berlim com representantes de governos sobre o Fundo Global para Aids, Malária e Tuberculose, o relatório do Unaids calcula quanto seria preciso destinar para ações até 2015. Pelas contas, se o ritmo de crescimentos permanecer, somente 4,6 milhões de pessoas vão receber remédios antiaids até 2010 - o que representa dois terços da demanda de 2006. O ideal, afirma, seria que em 2010 pelo 8 milhões de pessoas estivessem sob tratamento.