Jovens à procura do medo

- O Estado de S.Paulo

Para especialista, adolescentes enfrentam o medo para mostrar que têm maturidade

Imagine o friozinho na barriga que aparece pouco antes do carro da montanha russa virar de ponta cabeça. Ou o arrepio na nuca que sopra devagar, bem na cena de suspense do filme de terror. Vale até a tremedeira que, por segundos, não deixa as pernas se movimentarem na hora do esporte radical.São exatamente estas sensações que os adolescentes procuram... e adoram quando encontram. Mas com tantos sentimentos que existem por aí, já reparou que um dos preferidos da galera é o medo? Será que existe alguma explicação para esta preferência juvenil, no mínimo, estranha?A estudante Suzane Matos, de 15 anos, não precisa pensar nem um minutinho para encontrar as respostas. ´Não há nada mais delicioso do que superar o medo. É como se fosse um desafio e você precisa mostrar que tem coragem para superar´, falou a menina. Em sua lista de filmes prediletos, nada de histórias românticas ou comédias americanas. ´Eu gosto mesmo é do Massacre da Serra Elétrica, de monstros e vampiros´, afirmou Suzane, que coleciona em sua prateleira mais de 30 DVDs de terror.Ainda que os pais fiquem de cabelo em pé, o desejo de aventura é muito comum entre a molecada. Enquanto quem já viveu um pouco mais faz de tudo para evitar esta sensação, os adolescentes saboreiam cada etapa do medo. Tanto é que nos parques de diversão, os brinquedos mais disputados pelos meninos e meninas são aqueles que dão piruetas no ar. As filas dos cinemas ficam repletas de jovens, quando a atração são histórias ´monstruosas´ e ´de arrepiar´.Mas o que por muitos é explicado apenas com a frase ´isso é coisa da idade´, na opinião do psicólogo especializado em medos e fobias, Antônio Carlos Alves de Araújo, tem razões mais complexas. ´Existem três fatores, inseridos no desenvolvimento dos mais novos, que explicam esta predileção pelo medo (saiba mais abaixo)´, falou. ´Se eu pudesse eleger um como principal, diria que é o fator social. Todos os dias, o adolescente lida com desafios competitivos. Ele precisa mostrar que já tem maturidade, que pode vencer limites, que é capaz de fazer algo. Se todos os amigos pulam de bungee jump, o jovem acha que não pode ficar de fora. A mesma coisa vale para o filme de terror.´Se ficou difícil entender a explicação do especialista, vamos para um exemplo na vida real. A irmã de Suzane (a colecionadora de filmes ´sangrentos´), Kauiza Matos, 15 anos, detesta sentir medo. ´Fico apavorada. Não durmo, tenho pesadelos, um horror.´ Mas, toda noite que a caçula reúne os amigos para uma sessão trash em casa, lá está Kauiza roendo as unhas. ´Eu assisto, né? Caso contrário, eles podem rir de mim, falar que eu sou medrosa.´A dica que a psicóloga especializada em comportamento Erika Scandalo dá para jovens como Kauiza é não se deixar levar tanto pela maré. ´Fazer as coisas sem vontade, não é muito legal. Uma coisa é você topar desafios e encarar os medos. Outra bem diferente é deixar o grupo social falar mais alto´, disse a psicóloga. ´Não é recomendado fazer nada só para ficar bem na foto´, completa.A mãe de Suzane e Kauiza, Rute da Rocha, 43 anos, não se importa que as filhas assistam filmes de terror, mas fica de olhos abertos. ´Explico que é só ficção. Na vida real, elas vão enfrentar coisas muito piores. Acho importante elas vencerem o medo enquanto são novas.´Sinal de problemasA fascinação exagerada por aventura pode ser sinal de problema. O psicólogo Antônio Araújo adverte que quando os meninos só são felizes se desafiam o corpo e a mente, isso é um indício de que o adolescente tem medo da realidade. ´Ele só enfrenta o sentimento na ficção. Nestes casos, é bom ficar alerta.´Três explicações científicasO motivo - Segundo os especialistas, são três fatores que explicam a predileção dos jovens pelo medo:Fator hormonal - O turbilhão de hormônios que ´mora´ dentro do adolescente pode ser uma das justificativas.É a partir dos 12 anos que a agressividade ganha forma, que a noção de perigo aparece e a vontade de superar limites fica forte. São nas atividade que proporcionam medo que os meninos descarregam estes sentimentos.Fator social -Competir com os amigos, entrar para o grupo, provar que é maduro. Estes são alguns componentes do fator social, que estão presentes na maioria dos jovens.Fator psicológico -Sem ter muita noção, é o medo de ser rejeitado que faz o adolescente procurar o medo. Ele convive de perto com a hipótese de não arrumar namorado, emprego etc. Transfere para o desafio a chance de superar isso.