Japão anuncia corte de 15% nas emissões de CO2 até 2020

Reuters, TÓQUIO - O Estado de S.Paulo

O Japão vai reduzir sua emissão de gases causadores do efeito estufa em 15% até 2020 em relação aos níveis de 2005, anunciou ontem o primeiro-ministro Taro Aso. O plano exclui a compra de créditos de carbono do exterior. Portanto, a matriz produtiva do país terá de fato de baixar suas emissões na proporção fixada pelo governo, sem recorrer ao financiamento de projetos de desenvolvimento limpo em outros países para manter o "direito de poluir".O Japão, 5º maior emissor de dióxido de carbono (CO2, principal gás-estufa) do mundo, tem sofrido grande pressão dos países em desenvolvimento para comprometer-se com um novo acordo climático global.O anúncio pode ser considerado um importante sinal das intenções de cortes dos países ricos para combater o aquecimento global, mas não conseguiu empolgar organizações ambientalistas e cientistas.Analistas afirmam que a meta japonesa pode não ser suficiente para impulsionar as negociações em curso para fechar um acordo que substitua o Protocolo de Kyoto a partir de 2013. A meta é equivalente a um corte de cerca de 8% em relação às emissões de 1990.