Intoxicação atinge 80 alunos

BRASÍLIA - O Estado de S.Paulo

Meninos esfregaram em colegas fruto que dá coceira

Uma brincadeira com um fruto colhido de uma árvore provocou ontem intoxicação em cerca de 80 alunos da Escola Caseb, na Asa Sul de Brasília. Alguns foram encaminhados a hospitais para receber atendimento. Uma das crianças, com edema de glote, uma complicação provocada em casos de alergia aguda, ainda permanecia internada até o início da noite. O tumulto começou antes de as aulas começarem, às 7 horas. Quatro alunos chegaram ao colégio com os frutos de uma palmeira, apelidada como rabo de peixe e conhecida pelo fato de provocar coceiras na pele. O grupo passou a esfregar o fruto em estudantes da 5ª série.Não levou muito tempo para que os estudantes menores começassem a apresentar manchas, calombos na pele e muita coceira. As aulas foram interrompidas e os cerca de 80 estudantes levados para dois hospitais públicos. A direção da escola não sabia o número certo de alunos atingidos ontem."Muitos pais levaram crianças para hospitais particulares. Vamos ter os números corretos somente amanhã (hoje), quando a escola fizer um levantamento mais aprofundado", afirmou a coordenadora do Centro de Informação e Assistência Toxicológica do Distrito Federal (Cintoxi), Andréa Amoras."Foi um susto muito grande. Saí correndo do trabalho imaginando o pior, porque o colégio não sabia informar sobre o estado das crianças", disse Ivana Maria, mãe da aluna Larissa, do 5º ano. A garota teve queda de pressão e só foi liberada pelos médicos por volta das 14 horas. DIÁLOGOOs alunos que usaram a planta foram suspensos. "Como a árvore fica em uma propriedade particular, vamos agora iniciar os entendimentos para, pelo menos, podá-la e evitar que problemas como esse se repitam", disse a secretária Ernestina Lopes. SUSTOIvana MariaMãe da aluna Larissa, do 5.º ano"Foi um susto muito grande. Saí correndo do trabalho imaginando o pior, porque o colégio não sabia informar sobre o estado das crianças"