Incêndios consomem unidades de conservação em todo o País

- O Estado de S.Paulo

Parques do Paraná, Piauí, de Minas e Mato Grosso estão em chamas

Focos de incêndios colocam em risco unidades de conservação em todo o País. No Paraná, o Parque Estadual do Pico Paraná, na Serra do Mar, e o Parque Nacional do Iguaçu, no oeste do Estado, estão sendo consumidos pelo fogo. Na região metropolitana de Belo Horizonte, corre risco o Parque Estadual da Serra do Rola Moça. No Piauí, a ameaça é contra o Parque Nacional das Nascentes do Rio Parnaíba. Anteontem, o fogo foi controlado no Parque Nacional da Chapada dos Guimarães, mas ainda há focos no maior incêndio já registrado na unidade, que teve 6 mil de seus 33 mil hectares destruídos. O Paraná está com mais de 90% de seu território sob "risco extremo" para incêndios. No mapa divulgado pelo órgão em Curitiba, poucos municípios no sul do Estado e no litoral estão em categoria diferente, em "risco elevado". No prazo de 24 horas, a Defesa Civil foi acionada 98 vezes por causa de focos de incêndio. Segundo o coordenador do órgão, tenente Eduardo Pinheiro, de janeiro até ontem, foram registrados 9.529 comunicados de incêndio em vegetação - 3% mais que os 9.245 durante todo o ano passado, que também foi crítico em razão da seca. Desde janeiro, já foram queimados 15,1 mil hectares de vegetação - a maioria em agosto, quando foram consumidos 10,6 mil hectares. Uma das principais preocupações é o fogo no Parque Estadual do Pico Paraná, na Serra do Mar, de 4 mil hectares, que começou no fim de semana. A vegetação rasteira do Morro do Getúlio já foi totalmente consumida. Ontem, bombeiros trabalhavam apenas no pé do morro para impedir que o fogo se alastrasse. Outro grupo tentava controlar o incêndio no Morro Caratuva. A parte norte da colina já estava queimada. O local é de difícil acesso. Helicópteros ajudavam no transporte de pessoas. Segundo Pinheiro, no Parque Nacional do Iguaçu, no oeste do Estado, também havia um foco ontem. O fogo começou em uma plantação de aveia no município de Santa Tereza do Oeste e foi levado pelo vento ao parque. Bombeiros de Cascavel recorreram à ajuda de um helicóptero. Em Tijucas do Sul, na região metropolitana de Curitiba, os bombeiros apagaram as chamas maiores de uma área de reflorestamento de 300 alqueires. A Defesa Civil intensificou os pedidos para que as pessoas evitem o uso de fogo. Um incêndio atingiu também o Parque Estadual da Serra do Rola Moça, na região metropolitana de Belo Horizonte, mas foi controlado no final da tarde de ontem. Segundo os bombeiros, 275 hectares de vegetação foram consumidos pelo fogo, que começou na segunda-feira. Cerca de 70 homens, entre bombeiros, funcionários do Instituto Estadual de Florestas (IEF) e brigadistas, participaram do combate. A operação contou com três aviões e um helicóptero. Desde o início de agosto, houve quatro incêndios no parque. Em Teresina, o deputado João Madison Nogueira (PMDB) aprovou um requerimento na Assembléia Legislativa para a realização de uma audiência pública com o intuito de debater a situação do Parque Nacional das Nascentes do Rio Parnaíba. Segundo ele, há queimadas dentro do parque para abrir pastos. O deputado foi um dos integrantes de uma expedição às nascentes do rio organizada em parceria com a Justiça Federal, Assembléia, Ordem dos Advogados do Brasil e outras entidades. EDUARDO KATTAH, EVANDRO FADEL E LUCIANO COELHO