Humor: gargalhadas a dois

Felipe Machado, do Jornal da Tarde - O Estado de S.Paulo

Nada melhor do que alguém que ri com você. E não estou falando de um sorrisinho amarelo, mas daquela gargalhada gostosa que deixa o maxilar doendo

Já fui um cara bastante baladeiro, mas desde que minha filha nasceu me tornei basicamente um homem caseiro, desses que trocam um bom programa na rua por um bom programa na... TV. Fosse há alguns anos, no auge da minha solteirice, eu diria que uma noite perfeita seria em uma festa VIP cheia de mulheres e regada a champanhe em alguma casa noturna da moda, até o dia nascer. Hoje, não há nada que eu goste mais de fazer do que ficar na minha cama com a minha mulher e minha filha, com o ar condicionado no máximo e assistindo a um monte de DVDs do Seinfeld. Foi em uma noite dessas, aliás, que eu olhei para o lado e percebi que uma das coisas mais importantes na vida de um casal é a capacidade de rir juntos. Quando a gente lembra daquela frase que o padre diz no casamento, "juntos na alegria ou na tristeza...", prestamos atenção sempre na parte mais difícil, os momentos tristes. Pois eu acho que poucas coisas unem mais um homem e uma mulher do que uma disposição para rir do mesmo assunto. Não estou falando de mulheres que dão um sorrisinho amarelo quando o marido conta uma piada, mas de casais que riem juntos para valer, uma gargalhada gostosa daquelas que deixam o maxilar doendo. Tem coisa mais legal? Duvido. Senso de humor é fundamental em qualquer ser humano, mas mais ainda em quem está ao seu lado. Gente que vive de mau humor? Ninguém merece. Se você ri das mesmas coisas que a pessoa que você ama, aposto que seu relacionamento nunca chegará ao fim. Quer dizer, pode até chegar, mas até disso vocês rirão juntos. E virarão grandes amigos para o resto da vida. Conheço casais, juntos há muito tempo, que parecem ter perdido essa vontade de dar gargalhadas juntos. Não façam isso. Peguem um cineminha ou aluguem uma daquelas comédias bem idiotas, sem pé nem cabeça. Ou tentem se lembrar de uma história engraçada que aconteceu há muito tempo. Lembra daquele amigo que só fazia besteira? Pois é. A união de um casal é importante nos momentos de tristeza, mas é muito mais divertida nos momentos de alegria. Eu queria ser esse caraNicolas Sarkozy, políticoÉ presidente da França e ainda namora a modelo Carla Bruni nas horas vagas. Tá bom, né? BorrachariaGisele Bündchen, modeloSou fã: ela é a única mulher do mundo que fica linda até vestida com um saco de lixo.