Gripe suína atinge 16 países e soma 658 casos, informa a OMS

Jamil Chade - O Estado de S.Paulo

Maior parte das ocorrências se refere à confirmação de suspeitas por exames laboratoriais credenciados

A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou ontem que o número de infectados pelo vírus influenza A (H1N1), causador da gripe suína, continua a se espalhar geograficamente. Os dados oficiais já apontam 658 casos em 16 países de 4 continentes e a organização, braço da ONU, alerta que não é sábio relaxar. A OMS também considerou "imprudente" comemorar os resultados de testes feitos nos EUA, que teriam indicado que o vírus não é tão severo como se temia."A pandemia ainda é iminente, pois vemos que o vírus ainda está indo para outros países", insistiu Mike Ryan, chefe do centro de operações de monitoramento de doenças da entidade. Ele aponta os casos confirmados em Hong Kong e na Coreia como prova de como novas regiões começam a ser afetadas. "Por enquanto, não há sinais de que haja transmissão sustentável entre pessoas em uma nova região. Mas temos de pensar que isso vai ocorrer, sempre esperando que não.""Não sabemos se esse será um vírus suave ou forte ainda. Isso não está claro. A história já mostrou que tudo ainda pode ocorrer e que também pode haver uma diferença entre regiões", declarou Ryan."Eu seria a pessoa mais feliz do mundo se fosse confirmado que se trata de um vírus suave. Mas vírus são muito, muito, muito imprevisíveis e podem sofrer mutações", afirmou (mais informações na pág. A26).O México continua sendo o local mais atingido, com 397 casos e 16 mortes (mais informações na pág. ao lado). O aumento resulta principalmente da decisão de laboratórios de acelerar os diagnósticos. Outras 30 mil amostras ainda aguardam avaliação. Nos EUA, são 160 casos, com 1 morte. No Canadá, 51.Na Europa, a OMS confirma 15 casos no Reino Unido, 13 na Espanha, 6 na Alemanha, 2 na França e 1 caso para cada um dos seguintes países: Áustria, Dinamarca, Holanda e Suíça. Na Ásia há 1 caso confirmado em Hong Kong, outro na Coreia e 4 em Israel. Na Oceania, 4 casos na Nova Zelândia. Na América Central, 1 na Costa Rica.