GO tem 1º caso de febre amarela

Rubens Santos - O Estado de S.Paulo

Paciente, em semicoma, trabalhava no norte do Estado

Após nove meses, o Estado de Goiás registrou o primeiro caso humano - e grave - de febre amarela. A doença foi constatada após internação do peão de fazenda J.B.G., de 31 anos, com sintomas como febre e tremor, seguidos de insuficiência hepática e renal. Segundo boletim médico, o paciente, após dois dias de internação, está em semicoma, inconsciente. Seu nome completo não foi divulgado. Um total de 300 mil pessoas foram vacinadas nos últimos 13 dias de dezembro somente na capital, Goiânia, e na vizinha Aparecida de Goiânia.A vítima trabalhava na zona rural de Uruaçu, área endêmica da febre amarela, localizada 277 quilômetros ao norte da capital. Ele foi picado pelo mosquito do gênero Haemagogus ou Sabetes. Um laudo médico, que deveria ser liberado ontem, deverá ser distribuído apenas na segunda-feira."No caso dele (de J.B.G.), há 90% de chance de se confirmar a febre amarela silvestre", disse a enfermeira Magna Maria de Carvalho, técnica da Vigilância Epidemiológica da Superintendência de Políticas de Atenção Integral da Secretaria de Saúde, que acompanha o caso.J.B.G. está internado no Hospital de Doenças Tropicais (HDT), em Goiânia. É o caso mais grave desde o início de um surto de febre amarela entre macacos - surgiram dezenas desses animais mortos nos últimos 20 dias em Goiânia e em outros municípios do Estado. "A intensificação da vacinação vale para todas as pessoas não imunizadas há mais de dez anos", afirmou Clécia Vecci Menezes, coordenadora estadual de Imunização. Segundo ela, a Secretaria de Saúde também está atenta à imunização de turistas - que todos os anos visitam áreas como a Chapada dos Veadeiros - e de trabalhadores atraídos pela colheita da safra 2007/2008.