Galeão tem centro de triagem de passageiros

Pedro Dantas - O Estado de S.Paulo

O Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão), no Rio, inaugurou ontem um Centro de Triagem para influenza A (H1N1). De acordo com a Infraero, o local vai acolher passageiros vindos de países com casos da doença. O centro é dividido em recepção com capacidade para cem pessoas, 5 quartos para observação e 24 assentos para os pacientes menos graves aguardarem a transferência para um hospital de referência. Oito técnicos estão de prontidão no local. O passageiro de voo internacional suspeito de ter contraído a doença e os que estavam sentados próximos ou tiveram contato com ele serão encaminhados diretamente do avião para o Centro de Triagem, onde serão avaliados. As pessoas doentes serão transferidas para um dos cinco hospitais públicos indicados para o tratamento no Rio. Os demais passageiros do voo deixarão endereços e serão monitorados pelos órgãos sanitários. Desde o dia 25 de abril, o monitoramento de passageiros é feito pelo Gabinete Integrado de Emergência, coordenado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), com o apoio de equipes de saúde do Estado e do município. "Estamos trabalhando em escala de plantão de 24 horas. Por isso, é feito um rodízio dos agentes. O número é suficiente, no momento, mas ele pode ser aumentado, se necessário", disse a subsecretária estadual da Saúde de Defesa Civil, Salete Andrea.