Fóssil explica origem das asas nos pássaros

AFP e EFE - O Estado de S.Paulo

Dinossauro chinês dá pista sobre evolução das aves

O descobrimento de um dinossauro chinês de 155 milhões de anos pode explicar a origem misteriosa das asas dos pássaros, segundo um estudo da revista científica britânica Nature. O réptil pertence ao grupo dos terópodes, dinossauros capazes de manter-se erguidos sobre as patas traseiras. A maior parte dos representantes do grupo, como o famoso tiranossauro, é carnívora. O animal descrito no artigo, entretanto, tem apenas 1 metro de altura e, no lugar de dentes, tem um bico, reforçando a hipótese de que se alimentava de vegetais. Na década de 90, estudos sobre o desenvolvimento embrionário dos pássaros colocou em xeque a teoria de que as asas surgiram da evolução dos membros dianteiros dos terópodes. Os dedos mais desenvolvidos nas mãos desses dinossauros eram o polegar, o indicador e o médio. O anular e o mínimo permaneciam muitas vezes atrofiados. Nos embriões de aves, entretanto, os dedos que se desenvolvem para formar a asa são o indicador, o médio e o anular. Encontrados no Deserto de Gobi, noroeste da China, os fósseis representam a primeira evidência de um terópode com os dedos polegar e mínimo pouco desenvolvidos, exatamente como nas aves. O dinossauro recebeu o nome de Limusaurus inextricabilis, que pode ser traduzido como "lagarto do brejo que não conseguiu escapar". Pesquisadores chineses e americanos encontraram-no com outros animais que ficaram presos em um pântano jurássico.