Fios em queda livre

Vera Fiori - O Estado de S.Paulo

Especialista em medicina estética fala sobre as causas e os tratamentos da queda de cabelos

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Qual o impacto da calvície para as mulheres?

Mulheres que apresentam queda de cabelo sofrem grande impacto na autoestima e na qualidade de vida, e isso é indiscutível. A SBEC (Sociedade Brasileira para os Estudos do Cabelo) fez um trabalho que mostrou que o grau de sofrimento das mulheres que têm queda de cabelo é equivalente ao de pessoas que perdem um ente querido.

 

O que é alopecia androgenética?

É uma condição em que a perda de cabelos tem influência hormonal dos andrógenos, associada a predisposição genética. A predisposição genética pode ser variável, isto é, ter uma influência maior ou menor, a depender da informação contida nos genes da pessoa. E esta herança pode vir da família paterna ou materna. A alopecia androgenética acomete mais homens do que mulheres, e é quatro vezes mais comum na raça branca do que na negra. Seus sintomas têm início ainda na adolescência.

 

A manifestação do problema é diferente em homens e mulheres?

A manifestação é semelhante: queda de cabelos normais, com a transformação destes para fios cada vez mais finos. Assim, os fios caem na velocidade normal, sem queda acentuada, e os fios que nascem são progressivamente mais finos. A apresentação clínica é que difere. Nos homens, a rarefação é maior no vértex da cabeça e nas regiões frontais (as famosas entradas). Nas mulheres, normalmente, a rarefação é difusa, e tem início na "divisão" do cabelo.

 

Fatores emocionais (estresse, trauma, perdas) fazem o cabelo cair?

Os fatores emocionais estão muito relacionados à queda de cabelos, tanto em homens como em mulheres. O grande estresse gera um desequilíbrio hormonal que resulta em um "estado inflamatório", que causa vários sintomas, inclusive a perda de cabelo acentuada e crônica. Uma vez diagnosticado e iniciado o tratamento, a queda acentuada cessa. Mas o resultado do tratamento vai depender mais de o paciente seguir as orientações médicas do que do tratamento em si.

 

Dietas drásticas afetam a saúde do cabelo?

Para termos um cabelo bonito e saudável, é preciso que tenhamos boas reservas de minerais, oligoelementos e vitaminas. Toda dieta drástica reduz consideravelmente nossas reservas, precipitando e aumentando a queda de cabelos em pessoas predispostas.

 

Quais os alimentos que devem ser incluídos na dieta alimentar?

Quando visamos à saúde dos cabelos, alguns alimentos são de extrema importância, como a carne vermelha, por conter ferro de uma forma mais absorvível do que nos vegetais. Todos os legumes, frutas e verduras devem ser incluídos. Mas vale ressaltar alguns: cenoura, rica em betacaroteno, potente antioxidante e funciona como uma pré-vitamina A; brócolis, rico em zinco, principal oligoelemento utilizado pelo nosso organismo nas situações de estresse; castanhas (do Pará, amêndoas, nozes), ricas em selênio, outro importante antioxidante e cofator enzimático, isto é, ativa nossas enzimas, e ainda contém boas quantidades de vitamina E; maçã, pois contém vitamina C, B1 e B2, além de alguns minerais como fósforo e ferro.

 

No pós-parto os cabelos sofrem mais?

Durante toda a gestação, os cabelos ficam protegidos da queda pelas elevadas concentrações de progesterona. Porém, assim que o bebê nasce, a queda de progesterona para os valores normais, associada ao estresse pós-cirúrgico do parto, causam uma importante queda de cabelos. Esta queda normalmente é transitória, mas assusta aquelas mães mais preocupadas ou as que já sofrem com queda de cabelos.

 

Cabelos crespos são mais suscetíveis à queda?

Os cabelos crespos são mais suscetíveis a quebras, mas não a quedas. Esta depende da influência de outros fatores, explicados anteriormente.

 

Tintura faz mal para o cabelo?

Todos os processos químicos alteram a estrutura dos fios. A tintura, independentemente do tipo, necessita ser introduzida nos fios com a utilização de uma substância que abre a cutícula e, às vezes, o córtex dos fios. Após abertos, seu fechamento nunca é tão homogêneo como naturalmente. Assim, os fios ficam desprotegidos, tornando-se mais ressecados e quebradiços. Em relação a aumentar ou não a queda, isto só ocorre quando a tintura provoca algum tipo de alergia, com consequente resposta inflamatória no couro cabeludo.

 

Quais os danos de quem faz chapinha todo dia?

Os principais efeitos são ressecamento e fratura dos fios.

 

Que tipos de exames costumam ser solicitados?

Fazemos uma investigação minuciosa referente às dosagens hormonais (tireoide, ciclo menstrual, hormônios sexuais femininos e masculinos, glândulas suprarrenais), inflamatórias (proteínas de inflamação) e nutricionais (reservas importantes para a manutenção dos fios). O nome dos exames acima descritos são TSH, T4, FSH, LH, testosterona, androstenediona, DHT, SHBG, cortisol DHEA, SDHEA, fibrinogênio, homocisteína, PTN C reativa, ferritina, Zinco, Cobre, AC fólico, vitamina B12.

 

Quais os tratamentos?

O tratamento dependerá da causa da queda dos fios. No caso da alopecia androgenética, quando detectamos a influência genética mais os fatores hormonais, sigo o seguinte passo a passo: homens – se há alteração de testosterona e DHT, temos que iniciar a finasterida, medicamento que bloqueia a transformação hormonal. Mulheres – se há aumento de testosterona, utilizamos as substâncias antiandrógenas, isto é, que bloqueiam a ação nos cabelos destes hormônios. Em todas as causas, um estímulo para ativar o crescimento dos fios deve ser fornecido, à base de nutrientes variados para cada pessoa. Loções tópicas estimulantes também devem ser orientadas.

 

Implantes são recomendados em quais situações?

Quando nenhum dos tratamentos anteriores teve bons resultados, ou o paciente nos procura já num estágio tardio da alopecia, o implante capilar é indicado. Vários estudos vêm sendo realizados na tentativa de utilizar células-tronco para a realização dos implantes capilares. Mas não há nada cientificamente comprovado até o presente momento.