Febre amarela avança e atinge 272 municípios do RS

Carlos Rollsing - O Estado de S.Paulo

Saltou para 272 o número de municípios gaúchos abrangidos pela área de foco da febre amarela, transmitida pelo mosquito Aedes aegypti. Na quinta-feira, a Secretaria Estadual da Saúde anunciou a inclusão de 71 cidades à lista de risco. A atitude foi tomada depois da descoberta de que bugios contaminados pelo vírus morreram em Guabiju, Muitos Capões e Rio Pardo.A populosa região da Serra, que recebe muitos turistas no feriado de Páscoa, está no mesmo ecossistema onde os animais infectados foram encontrados. Até o momento, o Rio Grande do Sul contabiliza seis óbitos por febre amarela e outros dois por efeitos colaterais da vacina. Desde novembro do ano passado, cerca de 2,3 milhões de pessoas foram imunizadas.A vacinação deve ser aplicada em todos os moradores das regiões de risco, priorizando áreas rurais, onde se concentra o mosquito, e, posteriormente, as urbanas. Bebês acima de nove meses necessitam do antídoto, assim como jovens, adultos e idosos sem contraindicações médicas, como alergia, gestação ou diminuição da imunidade.A presença de turistas para a região na Páscoa preocupa. É indispensável que viajantes tomem a vacina com dez dias de antecedência. "Quem não se imunizou, não deve se aproximar da mata", alerta Cláudio Franzen, presidente do Conselho Regional de Medicina (Cremers). "Estamos bastante preocupados, pois a epidemia parece sem controle. Entendemos que a população urbana e rural deve ser vacinada em massa."