Fãs londrinos reclamam devolução de dinheiro

Flavia Guerra - O Estado de S.Paulo

Arena onde Michael Jackson realizaria a última turnê de sua carreira amanheceu com centenas de pessoas que compraram os ingressos

Na noite de quinta, em um banheiro de um pub londrino, uma garota chora compulsivamente. Outra garota entra e pergunta: "O que aconteceu?" A resposta soa surreal, mas não diferente da de outros milhares de ingleses: "Michael Jackson morreu! Eu estava tão feliz, pois ia finalmente a um show dele! Toda minha família ia também. A gente já tinha comprado os ingressos e já estava planejando um grande encontro! Que notícia horrível."Michael morreu muito longe de Londres, mas a cidade está no epicentro do terremoto que sua morte causou na opinião pública mundial. Tudo porque é exatamente a pressão de enfrentar uma turnê que ele começaria no próximo dia 13 na capital inglesa que é apontada como o motivo principal do stress por qual o cantor vinha passando nos últimos meses. Não por acaso, os jornais sensacionalistas ingleses abriram suas primeiras páginas ontem com manchetes do tipo: "O inferno de encarar 50 shows na O2 Arena matou Jacko". "Família culpa Londres pela morte do superstar", dizia outro tabloide.A atribuição da culpa pode ser exagerada, mas os danos causados pela morte do rei do pop dão sinais de serem maiores ainda. Se foi ruim para os cerca de 800 mil fãs que já haviam garantido seus ingressos para lotar a O2 Arena (espaço de shows, no leste de Londres, onde os show seriam realizados) até março de 2010, pior ainda está sendo para a AEG Live, responsável pela realização da maratona de 50 shows que Michael faria na cidade. A empresa, associada aos agentes de venda oficiais (Ticketmaster e Viagogo), é obrigada legalmente a devolver o valor dos ingressos vendidos, cuja grande maioria custava cerca de 50 a 70 libras (em torno de 200 a 280 reais). Outros 25 mil Vips investiram mil libras (quase 4 mil reais) para testemunhar a que seria a última maratona musical da vida do cantor. Estima-se que a Viagogo ainda dispunha de cerca de outros 25 mil ingressos Vips que seriam vendidos nos próximos dias que antecederiam a estreia no dia 13.Não exatamente lotada, mas tumultuada, amanheceu a mesma O2 Arena na manhã de ontem. Centenas de fãs queriam seu dinheiro de volta. "Se a dor de perder o Jacko é grande, o prejuízo é imenso também. Queremos nosso dinheiro", bradava um fã de New Castle que investiu 70 libras para estar presente no show de abertura. "A O2 é muito rápida na hora de ganhar dinheiro. Quero ver agora, na hora de nos devolver."Se não vai poder celebrar a turnê This Is It com o cantor, o público inglês encontrou uma alternativa para agradecer o privilégio ao ser o palco da última turnê de sua vida. Na noite de ontem, centenas de pessoas lotaram a Trafalgar Square (uma das praças mais centrais e simbólicas de Londres) para prestar uma homenagem a Jacko. "Ele ia nos dar um grande presente escolhendo nossa cidade para encerrar sua carreira nos palcos. O mínimo que podemos fazer é devolver o presente e celebrar seu talento", declarou Kate Moorgan, de 15 anos, que "ainda não tinha nascido ainda quando ele ficou famoso, mas que aprendeu a amar o Rei do Pop com o pai".