Falta de dedicação exclusiva reduz índice

Renata Cafardo e Simone Iwasso - O Estado de S.Paulo

O estudo do governo de São Paulo mostra ainda que diretores que moram perto de onde trabalham fazem com que a nota dos alunos melhore em 0,12 ponto. O fato de o diretor trabalhar em mais de uma escola tem a maior influência negativa de todas as analisadas: diminui em 0,21 o Idesp. Pelas normas estaduais, o profissional pode exercer outras funções por até 24 horas semanais.A formação do diretor influencia de maneira diferente nas três séries que participam do Saresp. Profissionais com mestrado aumentam em 0,62 a nota da 4ª série, o que representa 19%. Na 8ª série, a influência é de 0,21 e no 3º ano, de 0,11. "Essas diferenças podem nos mostrar que não existe um perfil só de um bom diretor", diz Priscilla.Profissionais com bons hábitos de leitura também influenciam diferentemente os alunos. Na 8ª série, há um acréscimo de 0,12 ponto, enquanto na 4ª série, de 0,05. Já os que têm maior acesso às tecnologias ajudam mais estudantes do 3º ano do ensino médio (mais informações nesta página)."Estou há 17 anos na escola e pretendo me aposentar aqui", conta Elisabeth Magalhães Citon Rossi, diretora da Escola Estadual Expedicionário Brasileiro. Antes disso, ela tinha sido professora de apenas uma escola. "É um trabalho que vai sendo sedimentado, você vai criando rotinas administrativas, ganhando confiança da equipe, fica um lugar agradável para trabalhar."