Expansão causou problemas

Simone Iwasso - O Estado de S.Paulo

Os problemas das universidades particulares começaram muito antes da crise internacional estourar nos mercados financeiros. Desde metade da década de 90, quando houve uma mudança na legislação, muitas instituições começaram a se expandir sem planejamento, abrindo novos cursos, construindo unidades e aumentando a oferta de vagas. Faltou profissionalismo na gestão de muitas delas, que se endividaram para conseguir essa expansão, e tampouco enxergaram a evolução do ensino médio no País. Por exemplo, o número de estudantes do ensino médio em 2007 foi de 1,7 milhões - em 2003, foram 2,1 milhões de formandos. Com menos estudantes e vagas sobrando, iniciou-se para muitas delas um processo de competição de preços, com redução constante das mensalidades, principal fonte de receita das instituições. Somado ao aumento do índice de inadimplência, muitas instituições perderam escala, capital de giro e qualidade.