''Estado'' promove debate sobre educação

- O Estado de S.Paulo

Haddad e Paulo Renato discutem formação de professores em SP e no País; internautas podem enviar questões

Para discutir a formação de professores, principalmente dos que atuam na rede pública, o Grupo Estado promove amanhã, a partir das 10h30, um debate com a participação do ministro da Educação, Fernando Haddad, e do secretário estadual Paulo Renato Souza.O suplemento de educação do Estadao.com.br (www.estadao.com.br/pontoedu) vai transmitir flashes ao vivo durante o evento. Também haverá informações na programação da Rádio Eldorado.Depois, o vídeo com a íntegra do evento estará disponível na TV Estadão. Os interessados em assistir o evento no auditório do grupo, no bairro do Limão, zona norte de São Paulo, podem fazer a inscrição gratuitamente por meio da internet (www.estadao.com.br/debates).Também é possível encaminhar perguntas pelos e-mails debate@estadao.com.br e vidae@grupoestado.com.br. Há cerca de 1,8 milhão de professores no País atuando no ensino básico (do infantil ao médio). FORMAÇÃOSegundo dados recentes do censo do professor, realizado pelo Ministério da Educação, 17,5% dos docentes não têm formação adequada para dar aula, ou seja, ou não cursaram a graduação ou lecionam em disciplinas para as quais não foram preparados. Por outro lado, quase 70% dos professores da educação básica têm curso superior, a maior parte (90%), com licenciatura. O porcentual de formados sobe nos últimos anos. No ensino médio, por exemplo, chega a 93,4% dos graduados, 87% com licenciatura.As medidas incluem desde a oferta de cursos superiores gratuitos para professores sem formação adequada até o repasse de recursos por meio do Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) para complementar o piso salarial dos educadores. Já a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo anunciou no mês passado a criação de um curso de quatro meses para todos os ingressantes no magistério da rede estadual. Para coordenar os cursos, foi criada a Escola de Formação de Professores de São Paulo. A previsão é de que sejam abertas 60 mil vagas para docentes no próximo semestre. Os professores temporários deverão realizar uma prova para lecionar. Há 210 mil professores na rede estadual. Cerca de 110 mil são temporários.