Estado de SP investiga morte após vacinação

José Maria Tomazela, SOROCABA - O Estado de S.Paulo

Uma jovem de 20 anos morreu anteontem, com sintomas da febre amarela, após ser vacinada contra a doença em Botucatu. A região está sob emergência sanitária desde que os primeiros casos foram notificados, no início de março. A Secretaria da Saúde do Estado diz que a causa da morte é investigada.Até ontem, tinham sido confirmados 22 casos da doença na região, dos quais 9 resultaram em óbito. O último, de um trabalhador rural, ocorreu em Buri. A febre amarela foi confirmada como causa anteontem, e a vítima também tinha sido vacinada. A secretaria investiga se as duas pessoas foram imunizadas com vacinas do mesmo lote.O óbito levou a secretaria a estender a vacinação a 14 municípios da região: Campina do Monte Alegre, Capão Bonito, Guapiara, Guareí, Itaberá, Itapeva, Itapetininga, Itararé, Nova Campina, Ribeirão Branco, Ribeirão Grande, Riversul, São Miguel Arcanjo e Taquarivaí.Segundo a secretaria, a vacina pode causar problemas em pessoas que não estejam aptas a receber a imunização. Pessoas com problemas no sistema imunológico ou as que fazem quimioterapia e radioterapia não devem tomar a vacina. A vacinação é essencial para os viajantes, turistas e ecoturistas que pretendem passar por áreas de risco, principalmente a zona rural, mas deve ser tomada com dez dias de antecedência. A secretaria segue protocolo conjunto com o Ministério da Saúde, que inclui exame para confirmar possíveis casos. Alguns estão sob investigação. Apesar do bloqueio pela vacinação, a doença continua se espalhando na região. Ontem, foi confirmado o primeiro caso em Avaré.