Equipe cria gel que ataca célula doente

EFE - O Estado de S.Paulo

Partícula diferencia a cancerígena da saudável e deposita remédio

Uma equipe de pesquisadores da Faculdade de Ciência e Tecnologia da Universidade do País Basco (UPB) desenvolveu uma nanopartícula que diferencia as células cancerígenas das saudáveis e deposita medicamentos apenas no interior das que se encontram doentes.Em nota, a universidade explica que a estrutura é um hidrogel insolúvel em líquidos que detecta as células cancerígenas porque o pH destas é menor que o do sangue.Segundo os pesquisadores, a nanopartícula é combinada com ácido fólico, graças ao qual consegue detectar e "enganar" as células cancerígenas, atravessando suas membranas e instalando-se dentro delas como um "Cavalo de Troia". Uma vez dentro das células anormais, a nanopartícula se incha devido à diferença de pH, liberando então a droga.Até agora, o problema no uso dessa técnica era o tamanho das partículas, que tinham de ser pequenas o suficiente para não obstruírem as veias e artérias do corpo. A equipe da faculdade conseguiu desenvolver hidrogéis minúsculos e de tamanho homogêneo, que atualmente estão sendo testados pelos pesquisadores da Faculdade de Medicina da Universidade Complutense de Madri e da Universidade do País Basco.Os hidrogéis são polímeros em forma de rede que incham por absorção, mas que não se dissolvem em nenhum líquido. Têm aplicações diversas: são utilizados tanto para fazer músculos artificiais como para capturar metais pesados de águas residuais, por exemplo.O Grupo de Novos Materiais e Espectroscopia Supramolecular do Departamento de Química Física da Faculdade de Ciência e Tecnologia da UPB é pioneiro na pesquisa com hidrogéis. Seu diretor, Issa A. Katime, é autor do único livro editado em espanhol sobre o tema.