Ensino religioso, uma questão polêmica

- O Estado de S.Paulo

Qual é o espaço dos valores morais em uma escola laica, ou seja, que não segue crenças específicas - ao contrário de católicos, evangélicos, budistas, presbiterianos e adventistas. "Não somos religiosos, mas trabalhamos com um conjunto de valores, enfatizando um deles por mês: pode ser respeito, ética, cidadania. Discutimos as questões com base em situações da atualidade", exemplifica Gilciane Ortolani, orientadora educacional do ensino fundamental das Escolas Positivo.  Na opinião do teólogo Vanderlei Rosas, bacharel em filosofia pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro, o ensino religioso deve ser ministrado pela família. "Estão confundindo ética com orientação religiosa. O Estado é laico, a família deve se incumbir da formação ética, sexual e religiosa dos filhos", diz.  Para Rosas, a orientação religiosa limita as possibilidades pedagógicas. " A religião é apenas uma das manifestações culturais, assim como a comida, os tipos de vestimenta. Isso tudo pode ser estudado com uma perspectiva histórica, por exemplo. O que não se pode é delegar para a escola uma tarefa que deve ser da família", declara.