Em 30 anos, um painel da boa mesa em São Paulo

- O Estado de S.Paulo

Saul Galvão, o crítico de gastronomia, traçou com suas resenhas o mais rico painel dos restaurantes paulistanos. Acompanhou casas que abriram, endereços que fecharam. Passou por modismos, flagrou momentos diferentes da trajetória de restaurantes clássicos. Foi testemunha da supremacia franco-italiana; da ascensão dos japoneses; da febre da cozinha contemporânea. Do advento de chefs com uma formação mais afeita à vanguarda. Mas sempre teve em foco o que era importante: a boa mesa. Nas páginas do Jornal da Tarde e do Estado, ele ensinou que comer bem não é um ato de grandiloquência, mas de prazer. E que o vinho não é um instrumento para esnobes, mas sim um prazer, que todos poderiam cultivar.