Em 10 anos, foram 292 processos com pendências

Alexandre Gonçalves - O Estado de S.Paulo

O auditor-chefe do CNPq, Flávio Coutinho, diz que foram registrados 292 processos de bolsistas com pendências em dez anos. Desses, 125 aguardam decisão. Após passar pela Controladoria-Geral da União, eles são encaminhados ao Tribunal de Contas da União, onde são julgados. "Esgotamos as possibilidades de negociação antes de enviá-los à controladoria." Segundo Coutinho, entre 2007 e 2008, houve alta de 365% nos processos avaliados. "Realizamos um esforço para eliminar as pendências." Mas ele diz que o número de supostos inadimplentes está diminuindo, assim como as bolsas no exterior. "No ano passado, entramos em contato com apenas três ex-bolsistas que violaram as regras. Problemas como esse não chegam a 2% das bolsas."